| holanda@holandaempresarial.com; denise@holandaempresarial.com | +55 (62) 3945-8910 Facebook Linkedin Instagram

Prevenir problemas societários pode alavancar as empresas

Os diversos sócios, o acionista proprietário e os administradores de uma empresa precisam falar a mesma língua para garantir os interesses da empresa a frente de pensamentos pessoais dentro do ambiente corporativo.

Como proceder quando dois sócios discordam? Assim surgiu a Governança Corporativa. As suas regras se baseiam em 4 pilares: Transparência, Equidade, Prestação de Contas e Responsabilidade. Alguém aí se sentiu prejudicado pensando em como é tratado como sócio ao ler o artigo até aqui?? Não é mera coincidência!

95% das empresas no Brasil não tem regra nenhuma de convivência, que dirá de proteção e desligamento. E isso só tem um resultado: prejuízo!

Empresas já fecharam no mês seguinte ao falecimento de um sócio por não ter ninguém que lhe pudesse assumir a administração. Ninguém tem acesso às senhas de banco ou tem conhecimento das negociações e dados estratégicos da empresa. Processos judiciais se arrastam por anos para decidir direitos de sócios dissidentes ou sucessores de sócios falecidos. É um desastre.

Centenas de empresas se encontram em processo de entrada de novas gerações nas atividades diárias. Filhos, cônjuges, netos...cada um com um perfil, cada um com uma pretensão... E como será a hierarquia entre todos os sócios? Quem vai ganhar mais? Ou trabalhar menos? Problemas à vista?? Certamente.

Felizmente a solução não é inalcançável! É preciso planejar para o futuro e reestruturar os órgãos e hierarquias internas. Se debruçar sobre todas as atividades e empresas envolvidas e desenhar um “plano de ação”. Sim, porque não se trata somente de redigir um Acordo de Sócios, o quê, por si, já tem suas complexidades, nem criar uma “Holding” como está na moda (aqui temos sérias implicações legais e tributárias sendo completamente ignoradas pelas consultorias até que as autuações apareçam e aí é o caos instalado).

Somente um processo complexivo de diagnóstico, estratégia e implementação, é capaz de tomar todas as providências necessárias para que problemas societários não afetem a continuidade das empresas e, com isso, garantam os direitos dos sócios atuais, retirantes e futuros.

Mas, isso não significa que é complexo demais ou caro demais para se pensar que existem coisas mais importantes para se preocupar. O importante é começar. Contrate uma consultoria que possa desenhar a melhor estratégica adequada ao porte e negócio da sua empresa e se prepare para o futuro, hoje! E não tente o velho “faça você mesmo”! Olhar para dentro é difícil e pedir que os outros se abram para pessoas já envolvidas é o mesmo que sabotar o processo. É preciso trazer alguém isento e com expertise suficiente para analisar não somente aspectos jurídicos mas gerenciais, contábeis e financeiros, e assim conseguir criar a Governança adequada para a sua empresa!